Aproveitando nossa viagem para o México, conseguimos uma agenda de visita com nossos amigos do Instituto MatriZtico para uma conversação de preparação. Quem nos recebeu foi Patrício Garcia, um dos responsáveis pelas ações e programas do Instituto.

Conhecemos o Instituto MatriZtico através do Curso de Certificação em Biologia Cultural que estamos frequentando desde 2008. Neste curso, promovido pela UNINDUS (Universidade da Indústria), estamos tendo o privilégio de estar com Humberto Maturana e Ximena Dávila, em encontros presenciais para reflexão acerca da Biologia Cultural, estudo sobre o viver humano e suas operações.

Para poder estar lá, além das passagens aéreas oferecidas em um desdobramento pela Accenture México, contamos com a recepção de Patrícia Iturriaga que nos recebeu, hospedou e conduziu durante todos os nossos momento em Chile.

Chegamos no Instituto no final da manhã e tivemos uma conversa rápida com Patrício Garcia que já tinha compromisso para o almoço. Almoçamos perto do Instituto e logo às 15 horas já Humberto Maturana nos aguardava. Foi uma conversa rápida, pouco mais de uma hora, onde Humberto nos trouxe uma reflexão sobre as sociedades patriarcais primitivas e o nascimento da religião. Comentamos com ele sobre nossa ida ao México e o trabalho que faríamos junto a uma comunidade de pessoas de negócio e sua orientação foi clara.

O Prof. Maturana nos disse para irmos sem expectativa, promovendo conversações onde os indivíduos pudessem surgir como válidos, distinguidos por nós a partir de nosso modo de ouvir. Reforçou a importância de um modo de escuta onde, relaxando nossas certezas, poderíamos ouvir ao outro a partir de onde o outro está falando, e não somente a partir de nossos próprios critérios de validação sobre o que queremos ou não ouvir.

Depois que Maturana partiu continuamos com Patrício Garcia em uma conversação de algumas horas, até a noite. Então falamos sobre tudo, de cibernética a biologia. Patrício nos disse que entende que a vida surgiu a bilhões de anos aqui na terra, em caldo químico em condições climáticas que permitiram que um conjunto de moléculas se estabilizasse sob uma membrana, formando algo que passou a ter a propriedade de criar a si mesma. Esta célula seguiu seu acoplamento estrutural com o meio, mantendo o meio e se mantendo neste meio até estar presente nos dias de hoje, em todas as derivações da vida em nosso planeta. Patrício também nos apresentou o trabalho do Instituto MatriZtico em Santiago junto à comunidades de jovens. Também nos apresentou a rede internacional do MatriZtico que começa a agregar pessoas dos Estados Unidos, Chile, Brasil, Europa e Turquia, por exemplo e tenou nos explicar como as coisas boas estavam ocorrendo para o Instituto MatriZtico apenas através da sincronicidade com o viver livre do habitar humano.

Enquanto conversávamos com Patrício o telefone chamou, era Ximena que estava de férias na praia mas terminou por nos convidar a estar com ela em sua casa de Veraneio no dia seguinte, o que prontamente aceitamos.

Percorremos duas horas de carro até Pichidangui e chegamos no início da tarde. A viagem foi maravilhosa e a recepção de Ximena foi inesquecível. Ximena nos recebeu em sua casa, no norte do Chile, à beira do Oceano, com um almoço especial (empanadas e locos), um vinho e bem mais que um par de horas para falarmos sobre o que fosse. Matamos a saudades e seguimos falando sobre expectativas e planos, e de como eles muitas vêzes terminam por tornar tóxico o ambiente relacional humano. Ela também reforçou a importância de estarmos atentos ao momento presente contínuo onde tudo ocorre, escutando as pessoas e sempre nos perguntando, como nós da Papagallis estamos fazendo o que fazemos.

Finalmente saímos no fim de tarde com o coração cheio de energia e as idéias explodindo sobre temas como conversação, habitar humano, projetos corporativos, caso, ordem, e muito mais. Claro que nossa viagem seguiu, a partir daí, em grande encontro com Maria Fernanda, Alberto e eu.

O Instituto MatriZtico desenvolve conversações com qualquer comunidade humana que desejem refletir e entender o funcionamento cultural e biológico dos seres humanos.

Anúncios
  1. Claudio

    Que mas le podemos pedir a la vida, una deliciosa conversación con Humberto Maturana y la Ximena, saborear los esplendidos locos y un buen vino chileno. En fin este nuestro presente continuo cambiante nos depara momentos magicos e inolvidables.

    Con cariño
    Claudio Yusta

    Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: