Upload feito originalmente por Primo Tacca Neto

Olá!

Amigo Marcelo. Daqui de onde estou te vejo falando em mobilização. E sinto que, apesar da urgência planetária, das necessidades de nosso país, das dificuldades amazônicas, das mazelas acreanas e de tudo que ainda falta para Rio Branco e no Irineu Serra, mesmo assim, cada pessoa vive exclusivamente sua própria vida. Cada um aí no Irineu Serra pensa e sente seu cotidiano a partir de sua exclusiva experiência íntima de vida.
Quando olhamos o viver de todos, podemos vê-los desconectados das causas ambientais. Quando observamos o bairro com seus habitantes, os percebemos ainda distantes de solucionarem seus problemas ecológicos e sustentáveis. Mas vale a pena lembrar que isto é apenas o olhar de alguém observando o viver de muitos. E neste olhar de um observador se faz muito importante criar uma ação de mobilização para consertar algo que este observador vê como errado.
Mas as pessoas apenas seguem suas vidas num viver cotidiano que lhes é sumamente importante. A roupa de cada um, o café da manhã de cada um, o transporte no ir e vir de cada um, o namoro, a fé e a festa de cada um são vividos apenas por ele mesmo, numa dimensão muito pessoal.
Quando buscamos mobilizar pessoas e elas não atendem podemos até ficar chateados, ou motivados a mobilizar ainda mais para que da próxima vez muitos outros venham. Mas nossas reações dizem respeito exclusivamente à nos, percebe?
Ou dizendo de modo mais simples, amigo: as pessoas só se mobilizam a partir de seus problemas. Gerar uma consciência sobre qualquer coisa em alguém, mesmo que seja sobre o meio-ambiente, significa trazer mais problemas para esta pessoa, percebe?
Então quando as pessoas se vêem mergulhadas em problemas sobre o meio-ambiente, então podemos dizer que estão mobilizadas, certo?
Mas aí temos um paradoxo. Como mobilizar pessoas para resolverem problemas que elas ainda não sabem que tem? E como motivar as pessoas a construir algo positivo convidando-as para experimentar algo negativo?
Por isto de uns tempos para cá temos trabalhado com outro tipo de abordagem. Convidamos as pessoas para estarem umas com as outras discutindo o que quiserem, qualquer problerma que estejam vivendo. Normalmente cada um traz um problema diferente do seu vizinho. E quando as pessoas começam a conversar sobre seus problemas diferentes, bem, novas conexões começam a surgir entre as pessoas na perspectiva de solução dos problemas. As pessoas começam a se ajudar com sugestões, dicas, informações e carinho!
Daí sim todos vão querer se reunir de novo. Afinal, quem não gosta de carinho, não é mesmo?
Tenha certeza que este tipo de encontro tem uma força muito grande pois estabelece micro-relações entre pessoas de uma mesma comunidade. Fortalece vínculos. Compartilha visões de futuro e esperança.
Se olharmos para nosso planeta hoje veremos que é justamente aí que as coisas estão precisando ser sustentadas. Antes das florestas acabarem, dos rios se secarem e do mar se contaminar, antes de tudo isso o que vem se extinguindo a muito tempo são as relações humanas!
A sustentabilidade das relações entre amigos, vizinhos, colegas, compadres e comadres é que pode salvar nosso planeta porque estas relações são de amor.
Se vocês conseguirem criar uma contexto de conversação humana onde as pessoas possam estar no fluir do viver desta amorosidade, falando de seus problemas de modo livre, sem uma pauta de assuntos controlados ou temas pré-propostos, tenha certeza que a inteligência de grupo dos cidadãos se transfomará em sabedoria da comunidade.
Nesta sabedoria, amigo, todos terão mais condições de resolverem seus problemas, cinlusive os ambientais.
E claro, não se esqueça do café quentinho, biscoitos, suco, frutas e caiçuma da boa, prá regar todo este espaço de boa convivência humana, ok?

Do seu irmão,

Luiz Algarra

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: